As 5 frases de uma mãe que destroem a autoestima de sua filha - GAZETA DO NOROESTE MT

A Notícia sempre no tempo certo e do seu jeito!




Cuiabá www.booked.net
+23...+35° C

11 de Maio de 2017 às 16:22

As 5 frases de uma mãe que destroem a autoestima de sua filha

Stael Ferreira Pedrosa

Tweet

Divulgação

Uma mãe que destrói a autoestima da filha pode trazer consequências que se não forem interrompidas passam de geração a geração.

  • A mãe é o primeiro modelo dos filhos. Sejam meninos ou meninas, eles acreditam em tudo que ela diz e praticamente veem o mundo e as pessoas pelos olhos dela. Assimilam suas impressões e crenças, seu comportamento e valores, seus preconceitos e julgamentos. Geralmente só irão começar a questionar suas atitudes e valores na adolescência. O problema é que até chegarem lá já assimilaram muito do que ela disse e fez.

    Filhos não trazem o manual de instrução debaixo do braço, então a mãe só poderá dar a eles aquilo que ela tem. Se ela tem uma personalidade que foi mal trabalhada, provavelmente por sua própria mãe, é isso que ela passará a seus filhos. Felizmente é possível quebrar esse ciclo vicioso quando a mãe se conscientiza de que suas palavras terão influência na vida de sua filha de várias maneiras, afetando seus relacionamentos com os outros e consigo mesma, sua capacidade de buscar o que deseja, sendo decisiva para seu sucesso ou fracasso.

    Por isso, uma mãe deve evitar dizer principalmente essas 5 frases a sua filha se não quiser destruir sua autoestima:

  • 1. Assim nunca vai arranjar um namorado

    Essa frase me acompanhou boa parte da infância e me parecia uma sentença. Para minha mãe (e meu pai também), o casamento era o único destino para uma mulher. Então, qualquer coisa "errada" como o peso, os modos, o linguajar, as habilidades domésticas, era medida de acordo com o potencial de ajudar ou não a "arranjar um namorado". Essa frase tira o valor próprio da menina como ser humano e a condiciona a ser outra coisa para agradar a alguém que ela ainda nem sabe se existe ou virá a existir. Ensine a sua filha habilidades, amor-próprio, autovalor e tudo mais que ela precisa para ser o melhor para ela mesma. Afinal, antes de adquirir a habilidade de ser boa para agradar os outros, ela precisa ser boa consigo e amar a si mesma.

  • 2. Isso é coisa de meninos

    É uma frase que nunca fez muito sentido e menos agora em nossos tempos. Deixe sua filha fazer o que ela deseja, seja brincar com um carrinho - mulheres também dirigem, seja correr e subir em árvores, soltar pipa, construir carrinhos de rolimã, construir com lego, jogar videogame, etc. Segundo Athene Donald, cientista britânica, estereotipar brinquedos para meninas e meninos cria comportamentos sociais que podem minar a criatividade e autoestima. Principalmente os brinquedos que tendem a relacionar as atividades das meninas com a passividade - como pentear uma boneca e dos meninos com a imaginação e criatividade como o lego.

  • 3. Você não faz nada direito

    Frases às vezes podem doer mais que uma bofetada, e essa é uma delas. A criança que assimilar essa acusação como sendo verdade tenderá a jamais ter autoconfiança ou sentir-se realizada com um trabalho ou conquista. Surge o perfeccionismo que pode ser patológico, onde a pessoa crê que se não for perfeita (o que é impossível) ninguém gostará dela, ou se algo der errado a culpa é dela. Perderá horas de trabalho aperfeiçoando algo sem que jamais se sinta feliz com o resultado. O que decorre daí é vergonha de si mesma, isolamento social, ansiedade e depressão.

  • 4. Você é igual ao seu pai

    É comum esse tipo de associação quando a mãe foi magoada pelo companheiro e vê na filha uma maneira de "descontar a raiva". Qualquer semelhança será apontada de maneira negativa. A comparação por si só já destrói o potencial de qualquer pessoa, pois tenta fazê-la igual ou parecida com outro em detrimento de ser ela mesma. A comparação da filha com alguém que a mãe despreza transfere esse desprezo para a menina que se tornará uma mulher que não aceita a si mesma.

  • 5. Eu não gosto mais de você

    A mãe quando deseja que sua filha seja boazinha ou faça algo que a menina não quer, pode acabar usando esse estratagema de condicionar seu amor a ela de acordo com suas atitudes. Isso só servirá para ensinar a sua filha que ela só será amada se for boazinha, se disser sim e se fizer o que os outros querem. O resultado é uma mulher que desconhece o próprio valor, que não sabe dizer não, que não crê ter o direito de ser amada e que será manipulada ou usada por outros - principalmente homens mal-intencionados, em troca de um pouco de "amor".

Comente Logo Abaixo

Vídeo: O pau cantou! Briga de repórter de TV

© 2013 - 2017. Todos os direitos reservados. Gazeta Do Noroeste MT