Bancários de Mato Grosso aderem à greve geral do dia 28 de abril - GAZETA DO NOROESTE MT

A Notícia sempre no tempo certo e do seu jeito!




Brasnote
+23...+30° C

20 de Abril de 2017 às 16:06

Bancários de Mato Grosso aderem à greve geral do dia 28 de abril

Olhar Direto

Tweet

Divulgação

A adesão dos bancários de Mato Grosso à Greve Geral foi aprovada na noite de quarta-feira, 19 de abril

Os bancários de Mato Grosso no próximo dia 28 de abril irão parar por 24 horas o atendimento aos clientes, aderindo desta forma a Greve Geral contra as reformas da Previdência e Trabalhista, que hoje estão em debate no Congresso Nacional. Outro ponto de protesto é contra a lei de terceirização irrestrita, sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB), e contra a reestruturação e o desmonte dos bancos públicos.

A adesão dos bancários de Mato Grosso à Greve Geral foi aprovada na noite de quarta-feira, 19 de abril, durante Assembleia Extraordinária convocada pelo Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb-MT).

 Conforme o presidente da Seeb-MT, Clodoaldo Barbosa, as reformas que estão em debate no Congresso Nacional fazem parte do projeto de desmonte do Estado.

 "A reforma da Previdência significa entrega do nosso futuro aos bancos privados e aos empresários. A greve será a nossa resposta às arbitrariedades de um governo que só retira direitos da classe trabalhadora e promove o desmonte dos serviços públicos. Recentemente, juntos o Governo e o Congresso Nacional, aprovaram a emenda constitucional do teto de gastos públicos, (PEC 241 e PEC 55) que limitam por 20 anos os gastos públicos e também o projeto de lei que libera a terceirização para todas as atividades da empresa. Mas, se juntarmos força, na rua e cruzarmos os braços vamos conseguir barrar esse retrocesso", pontua Barbosa.

 A Greve Geral de 28 de abril foi convocada pelas centrais sindicais, federações, a Frente Brasil Popular e a Frente Povo sem Medo.

 Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso (CUT/MT) e secretário de assuntos intersindicais e sociais do Seeb/MT, João Luiz Dourado, "Só travando a produção para mostrar aos empresários que não aceitamos essas reformas e que é preciso dialogar com todas as categorias".

Comente Logo Abaixo

Josias de Souza/As revelações da Odebrecht e o futuro da chapa Dilma-Temer

© 2013 - 2017. Todos os direitos reservados. Gazeta Do Noroeste MT